O que a natureza pode nos ensinar sobre modelos de gestão?


Estamos passando por um momento de transição onde o modelo convencional de “comando e controle”, encontrado na maioria das empresas, já está totalmente saturado.

As pessoas, em qualquer nível hierárquico, reclamam do excesso de e-mails, reuniões improdutivas, burocracia e politicagem. Muita energia é gasta desnecessariamente o que conflita diretamente com a agilidade requerida nos dias de hoje, além de provocar um esgotamento físico e mental.

A natureza muitas vezes traz respostas para as nossas inquietações...

Uma das cenas mais bonitas e intrigantes de serem observadas é a revoada de aves no fenômeno chamado “murmuration” em inglês. No período migratório, as aves formam figuras aéreas incríveis como em um balé espacial.

Alguns aspectos desta interação me ajudaram a chegar a uma boa metáfora sobre como os modelos de gestão deveriam se adaptar:

HIERARQUIA

As interações importantes são com os vizinhos mais próximos, e o controle do movimento do grupo é distribuído entre os membros e não hierárquico. Por mais surpreendente que seja, bandos de pássaros nunca são conduzidos por um único membro. Mesmo no caso de bandos de gansos, que parecem ter um líder, o movimento do bando é realmente governado coletivamente por todos os seus membros.

EQUIPE

O físico biológico Tamás Vicsek da Universidade Eötvös Loránd, em Budapeste, e seus colegas estudaram dinâmicas de voo em pombos e defendem que:

"Os pombos de um mesmo bando, se conhecem. O pássaro mais rápido seguirá o mais lento caso esse conheça o melhor caminho para casa ". Ou seja, a liderança é circunstancial e baseada no conhecimento específico pertinente ao objetivo almejado.

UNIDADE

A coisa mais notável sobre bandos de estorninho (tipo de pássaro pequeno, “starling” em inglês) é a fluidez do movimento. Como os pesquisadores afirmam, "o grupo responde como um".

Quando um estorninho muda de direção ou velocidade, cada um dos outros pássaros no bando responde à mudança, e eles fazem isso quase simultaneamente, independentemente do tamanho do grupo.

COMUNICAÇÃO

Pesquisadores, liderados por George Young em Princeton, sugerem que os estorninhos se comunicam com os sete vizinhos mais próximos. De alguma forma, eles são capazes de processar mensagens desses vizinhos de uma só vez. Em essência, a informação se move através do bando muito rapidamente e com quase nenhuma degradação.

CONEXÃO

É perceptível a conexão entre os membros de um mesmo bando chegando a ser hipnotizante. Alguns pesquisadores comparam o fenômeno a uma espécie de transe.

PROTEÇÃO

Quando flamingos estão ameaçados, todo o bando reage imediatamente com muito pouco atraso entre observar e reagir à ameaça. Não é atribuído a um pássaro a responsabilidade de proteção do grupo. Esta responsabilidade é atribuída a todos.

PROPÓSITO E ESTRATÉGIAS

As aves migram para se deslocar de áreas de recursos baixos ou decrescentes para áreas de recursos altos ou crescentes. Os dois principais recursos que estão sendo buscados são os locais de alimentação e de nidificação. Existe uma intenção muito clara.

A migração pode ser desencadeada por uma combinação de mudanças ao longo do dia como: temperaturas mais baixas, mudanças nos suprimentos alimentares e predisposição genética.

Inúmeros sinais são levados em conta para apoiá-los em seus trajetos. As aves podem obter coordenadas a partir do sol, estrelas e do campo magnético da Terra. Há até evidências de que o sentido do olfato desempenha um papel importante, pelo menos para os pombos...

A escuta está sempre presente.

O quadro comparativo abaixo resume a comparação do modelo de gestão adotado nas empresas tradicionais e aquele seguido pelas aves migratórias:

Comparativo modelo comando e controle com Modelo de Autoridade distribuída

O modelo apresentado nos parece inatingível. No entanto, algumas empresas vêm adotando com sucesso, algo próximo a essa realidade.

Mas isso é papo para outro post...

Agora, observe o incrível fenômeno da "murmuration" com os comentários baseado no livro Macrowikinomics de Don Tapscott e Anthony D. Williams.

Referências bibliográficas

https://www.allaboutbirds.org/how-do-starling-flocks-create-those-mesmerizing-murmurations/

https://www.allaboutbirds.org/the-basics-how-why-and-where-of-bird-migration/

https://www.wired.com/2010/04/pigeon-flock-pecking-order/

https://www.youtube.com/watch?v=o4QRouhIKwo&feature=colike

#modelosgestão #holacracia #trabalhoemequipe #colaboração #hierarquia #equipe #conexão #estratégias

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Basic Square